terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
More

    últimos posts

    Gilberto Gil processa Rapper americano por usar uma de suas músicas sem autorização

    Rapper Americano vai pagar R$ 245 Mil por Uso Indevido de Música do Cantor

    Uma canção de Gilberto Gil, “Duplo Sentido” de 1973, foi utilizada sem a autorização do músico em uma campanha publicitária da marca de roupas de luxo Golf Le Fleur, do rapper Tyler, The Creator. Diante disso, o brasileiro decidiu tomar medidas legais e foi indenizado em US$ 50 mil, o equivalente a cerca de R$ 245 mil. Além da compensação financeira, Tyler emitiu um pedido de desculpas ao artista.

    A Golf Le Fleur lançou um vídeo comercial em 6 de dezembro, utilizando a música de Gilberto Gil quase na íntegra, com uma duração de quatro minutos. O rapper, ao ser informado de que a faixa não tinha sido autorizada, entrou em contato para se desculpar. A resolução do problema foi intermediada pela Sony, resultando na multa milionária por violação dos direitos autorais.

    Confira: Manu Gavassi critica indústria e recebe apoio de Anitta e Bruna Marquezine

    Flora Gil, filha de Gilberto Gil, abordou a situação com bom-humor, brincando sobre a espera pelo pagamento da indenização via Pix. Em suas redes sociais, ela comentou: “Esperando o pix…”.

    Flora explicou que o rapper, conhecido como “Tyler, The Creator”, escolheu a música de Gil para impulsionar a campanha de sua linha de artigos de luxo, mas não obteve a autorização prévia do músico nem da Sony Publishing, responsável pela administração da obra do autor. Tyler, ao se declarar fã de Gilberto Gil, entrou em contato para resolver a questão e pedir desculpas pelo uso não autorizado da música.

    Posteriormente, Gilberto Gil compartilhou uma publicação de Evandro Fióti, irmão de Emicida, que também recentemente fez acusações de plágio. Fióti comentou sobre o caso envolvendo a utilização não autorizada da música de Gil. Ele expressou sua apreciação pelo artista, mas questionou se houve o uso de uma música completa de Gilberto Gil sem diálogo prévio e negociação de direitos autorais.

    O produtor destacou a impossibilidade de alegar desconhecimento nesse contexto e expressou ceticismo quanto à possibilidade de uma resolução amistosa caso a situação fosse invertida. Fióti enfatizou que tal abordagem não valoriza o Brasil nem os criadores e expressou a esperança de que tudo se resolva de maneira justa e equilibrada, embora tenha mencionado que foi um vacilo.

    O post de Evandro Fióti foi endossado pelo próprio autor da música, Gilberto Gil, indicando um apoio às preocupações levantadas sobre a utilização não autorizada da obra.

    spot_img
    spot_img

    últimos posts

    spot_imgspot_img

    Veja mais