terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
More

    últimos posts

    Ex-CEO das Lojas Americanas Preso em Madri por Fraudes Contábeis

    Miguel Gutierrez foi alvo da Operação Disclosure da Polícia Federal

    Nesta sexta-feira (28), o ex-CEO das Lojas Americanas, Miguel Gutierrez, foi preso em Madri. A notícia foi divulgada em primeira mão.

    A Polícia Federal havia deflagrado na quinta a Operação Disclosure, focada nas fraudes contábeis das Lojas Americanas que, segundo as investigações, somam R$ 25 bilhões. Mandados de prisão foram expedidos contra Gutierrez e Anna Christina Ramos Saicali, uma de suas diretoras, que continua foragida.

    Miguel Gutierrez vive na Espanha desde que o escândalo veio à tona em janeiro de 2023. Seus nomes foram incluídos na Difusão Vermelha da Interpol, lista dos mais procurados do mundo. Ainda não há informações sobre sua extradição ou para qual prisão foi levado.

    Confira: Palmeiras Contrata Maurício, Ex-inter, Por Cinco Anos

    A investigação revelou que os resultados financeiros da Americanas foram manipulados para mostrar um aumento de caixa fictício, inflando artificialmente as ações da empresa na bolsa brasileira (B3).

    O Ministério Público Federal afirmou que Gutierrez solicitava que os balanços financeiros falsificados fossem entregues em pen drives para evitar rastreamento.

    Gutierrez nasceu em 1961, é brasileiro com cidadania espanhola. Formou-se em engenharia mecânica pela UFRJ e economia pela UERJ, além de ter feito um programa de formação de lideranças nos EUA.

    Ele iniciou sua carreira na Americanas em 1993 e assumiu a presidência da empresa em 2003, permanecendo no cargo até dezembro de 2022, quando renunciou.

    A fraude contábil envolveu duas operações principais: a antecipação de pagamentos a fornecedores (risco sacado) e a contabilização de incentivos comerciais inexistentes (VPC).

    A operação da PF identificou crimes como manipulação de mercado, uso de informação privilegiada, associação criminosa e lavagem de dinheiro, com penas que podem chegar a 26 anos de prisão.

    A força-tarefa contou com procuradores do MPF e representantes da CVM, além da colaboração da atual administração do Grupo Americanas.

    O nome “Disclosure” refere-se à transparência necessária para empresas de capital aberto, essencial para informar todos os interessados sobre a situação da companhia.

    Lojas Americanas: Um Império do Varejo Brasileiro

    As Lojas Americanas, ícone do varejo brasileiro, têm uma trajetória marcada por expansão, inovação e adaptação às mudanças do mercado.

    Fundada em 1929 por John Lee, as primeiras lojas foram inspiradas no modelo das cinco-e-quinze centavos dos Estados Unidos, oferecendo uma variedade de produtos a preços acessíveis.

    Ao longo dos anos, a empresa se consolidou como uma das maiores varejistas do Brasil, presente em praticamente todos os estados e com mais de 1.600 unidades espalhadas pelo país.

    Além das lojas físicas, as Lojas Americanas expandiram significativamente suas operações para o comércio eletrônico, mantendo uma forte presença no mercado digital com seu site e aplicativo de compras.

    O modelo de negócio das Lojas Americanas combina a venda de produtos de diversas categorias, como eletrônicos, vestuário, brinquedos, cosméticos e itens de uso doméstico, com um sistema eficiente de logística e distribuição.

    Essa estratégia permite à empresa oferecer preços competitivos e uma ampla variedade de produtos, atendendo às necessidades de um público diversificado.

    Além das suas próprias marcas, as Lojas Americanas são conhecidas por abrigar quiosques de outras marcas e empresas, proporcionando aos consumidores uma experiência de compra abrangente e conveniente.

    A diversificação do portfólio de produtos e marcas próprias também contribui para a fidelização dos clientes e a manutenção de uma base sólida de consumidores.

    No entanto, a história das Lojas Americanas também teve seus desafios. A empresa enfrentou períodos de crise econômica, adaptações às mudanças no comportamento do consumidor e concorrência acirrada no setor varejista.

    Para se manter relevante e competitiva, a empresa investiu em tecnologia, inovação e expansão contínua de suas operações.

    Confira a Nova Casa de Apostas do Brasil: Bora Jogar

    Nos últimos anos, as Lojas Americanas têm explorado novos formatos de lojas, como as unidades express, localizadas em áreas de grande circulação e com foco em conveniência e rapidez no atendimento.

    Além disso, a empresa tem buscado fortalecer sua presença no mercado digital, expandindo suas capacidades de e-commerce e integrando cada vez mais a experiência online e offline de seus clientes.

    Com uma história de mais de nove décadas, as Lojas Americanas continuam a ser uma força dominante no varejo brasileiro, adaptando-se constantemente às demandas do mercado e às expectativas dos consumidores.

    spot_img
    spot_img

    últimos posts

    spot_imgspot_img

    Veja mais