quinta-feira, julho 18, 2024
spot_img
More

    últimos posts

    Dois corpos são encontrados após colapso de ponte em Baltimore

    Acidente com navio provoca desabamento de ponte histórica, resultando em vítimas fatais e intensas buscas

    Na madrugada de terça-feira (26), Baltimore, Maryland, foi palco de um desastre de grandes proporções. A ponte Francis Scott Key, uma estrutura emblemática com quase quatro décadas de história, colapsou após um impacto devastador com o Dali, um imponente porta-contêiner com bandeira de Singapura.

    O acidente ocorreu sob circunstâncias dramáticas. Minutos antes da catástrofe, a tripulação do Dali relatou a perda de controle da embarcação, o que culminou no choque direto com a ponte. Rapidamente, equipes de resgate foram mobilizadas, e, apesar dos esforços heróicos, as notícias que se seguiram foram sombrias.

    Confira: Avanços E Revelações No Caso Marielle Franco

    As autoridades, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o governador de Maryland, Wes Moore, agiram prontamente, declarando estado de emergência e iniciando uma investigação abrangente.

    Duas vítimas foram imediatamente resgatadas das águas gélidas do rio Patapsco, uma delas em estado grave. A busca intensiva por outros desaparecidos, incluindo operários que realizavam manutenção na ponte, revelou um cenário ainda mais grave: a recuperação de dois corpos e a declaração de que os demais desaparecidos provavelmente não sobreviveram.

    Um representante da Polícia Estadual de Maryland, Ronald Butler, relatou que um caminhão vermelho foi encontrado submerso perto da ponte, com mergulhadores descobrindo os corpos de dois homens dentro do veículo, localizado aproximadamente 7 metros abaixo da superfície.

    Os indivíduos falecidos foram identificados como:

    • Alejandro Hernandez Fuentes, 35, do México.
    • Dorlian Ronial Castillo Cabrera, 26, da Guatemala.

    Além dos dois indivíduos encontrados na água, mais quatro permanecem desaparecidos. A polícia notou veículos adicionais submersos perto da ponte, mas os destroços dificultam os esforços de resgate. Os indivíduos desaparecidos eram trabalhadores de manutenção da ponte.

    A polícia anunciou a suspensão das operações de busca na noite de quarta-feira devido a condições desafiadoras.

    O navio de carga Dali passou por manutenção de rotina no Porto de Baltimore antes de colidir com a ponte, de acordo com a Guarda Costeira dos EUA. Momentos antes do acidente, o capitão do navio alertou as autoridades sobre a perda de controle.

    As temperaturas em Baltimore no momento do incidente estavam em torno de -1ºC, com temperaturas da água aproximadamente 9ºC, apresentando riscos de hipotermia. A profundidade do canal alcança até 15 metros com correntes fortes.

    A esperança diminui para as pessoas desaparecidas restantes. O Contra-almirante da Guarda Costeira Shannon Gilreath expressou dúvidas sobre encontrar sobreviventes ao The New York Times.

    Investigações

    O navio cargueiro, Dali, que se envolveu no choque com a ponte, transportava 23 tripulantes no momento do incidente. A embarcação estava carregada com 56 contêineres contendo materiais perigosos, dos quais uma quantidade vazou após o desabamento da ponte.

    O Conselho Nacional de Segurança no Transporte dos Estados Unidos (NTSB, sigla em inglês) declarou que as investigações acerca do acidente poderão levar de um a dois anos para serem finalizadas.

    Caixa Preta da Embarcação

    Os mergulhadores, que também realizavam buscas por possíveis sobreviventes, localizaram o gravador de dados do navio, conforme informado pela diretora-geral do NTSB, Jennifer Homendy.

    Na quarta-feira (27), o NTSB, responsável pelas investigações, começou a análise dos dados coletados. Jennifer Homendy também mencionou que as equipes investigarão a possibilidade de o uso de um combustível inadequado ter contribuído para a falha de energia no navio.

    O navio, um porta-contêineres sob bandeira de Singapura, havia recém-partido do porto de Baltimore com destino ao Sri Lanka, quando colidiu com a Ponte Francis Scott Key.

    Condições da ponte

    A Ponte Francis Scott Key passou por sua última inspeção em maio de 2023, conforme informações da Administração Federal de Rodovias (AFR) dos Estados Unidos.

    A superestrutura da ponte, que é uma seção de aço do vão, recebeu a classificação de 6 em uma escala de 9, ou seja, considerada satisfatória, de acordo com os dados de 2023 do Inventário Nacional de Pontes da AFR. A subestrutura, que inclui pilares e a fundação, também foi avaliada como satisfatória, indicando “pequena deterioração”.

    Inaugurada em 1977, a ponte tem quase 3 quilômetros de comprimento e dispõe de quatro faixas de rodagem, situadas a aproximadamente 55 metros acima do nível das águas. A estrutura inclui ainda uma ponte levadiça, facilitando o acesso ao porto de Baltimore.

    O nome da ponte homenageia Francis Scott Key, autor do poema que inspirou o hino nacional dos Estados Unidos. De acordo com historiadores, Key compôs os versos após testemunhar o bombardeio ao Forte McHenry, em 1814, na área de Baltimore.

    Porta-contêiner

    O navio envolvido no incidente é um porta-contêineres sob a bandeira de Singapura, que tinha como destino o Sri Lanka.

    O cargueiro, denominado Dali, possui 300 metros de comprimento e 48 metros de largura, conforme registrado no site MarineTraffic.

    O navio era operado pela empresa Synergy e estava prestando serviços para a companhia dinamarquesa Maersk. De acordo com a operadora, nenhum membro da tripulação sofreu ferimentos durante a colisão.

    Segundo a rede de televisão ABC News, o navio perdeu a propulsão enquanto realizava manobras para deixar o porto.

    spot_img
    spot_img

    últimos posts

    spot_imgspot_img

    Veja mais