terça-feira, julho 23, 2024
spot_img
More

    últimos posts

    Funcionários suplicam durante invasão armada a Estúdio de TV no Equador

    Crise desencadeada pela fuga de líder criminal força Presidente a declarar Estado de Exceção

    As pessoas presentes nos estúdios do canal de TV estatal TC Televisión, em Guayaquil, Equador, tentaram estabelecer diálogo com os homens armados que invadiram o local nesta terça-feira (9).

    “Por favor, não atirem. Não atirem”, suplicou uma mulher aos membros do grupo durante uma transmissão ao vivo, conforme relatado pela AFP.

    A Polícia Nacional do Equador anunciou nas redes sociais, especificamente no Twitter, que deteve alguns dos invasores dos estúdios. Detalhes adicionais serão fornecidos posteriormente, de acordo com a polícia.

    Confira: Por que Bolsonaro se tornou inelegível? Entenda o caso

    Leonardo Flores Moreno, coordenador de notícias e repórter do TC, escondeu-se durante o ataque e compartilhou com a Reuters que os invasores ingressaram no prédio pela recepção da emissora Gamavision, situada no mesmo local. Ele descreveu que os homens encapuzados agrediram funcionários e deixaram explosivos por onde passaram.

    “Estávamos em uma reunião quando colegas que testemunharam a invasão nos alertaram, permitindo-nos esconder”, afirmou Flores.

    Por meio de mensagem de texto, o repórter mencionou que conseguia ouvir helicópteros.

    “Não sabemos exatamente o que está acontecendo. As pessoas estão nervosas, muitos colegas da Gamavision e do TC estão se mantendo escondidos”, declarou Flores.

    Antes da Intervenção da Polícia: Momentos Tensos se Desdobram na Invasão Armada ao Estúdio de TV

    Antes da intervenção policial, ocorreu um incidente angustiante em que um homem pressionou uma arma no pescoço de um apresentador de TV (assista ao vídeo acima). Os indivíduos armados fizeram reféns, e tiros foram disparados dentro do estúdio, conforme relatado por outra emissora de TV, a “Ecuavisa”.

    O jornal “El Universo” informou que um artefato explosivo foi colocado na recepção do canal. Mais de 10 pessoas invadiram o estúdio do programa ao vivo “El Noticiero”.

    Em uma entrevista à “Teleamazonas”, um funcionário da TC que estava do lado de fora da emissora revelou que um colega o informou sobre a invasão ao estúdio, destacando que as portas estavam seladas. O homem mencionou ter ouvido detonações dentro do prédio e relatou que alguns colegas buscaram refúgio no telhado.

    O Estado do Equador detém o interesse controlador na TC Televisión.

    Crise de Segurança: Equador Declara Conflito Armado Interno

    O presidente Daniel Noboa emitiu um decreto afirmando que o país está enfrentando um conflito armado interno. As forças militares têm a ordem de neutralizar 22 grupos criminosos organizados, tratados como organizações terroristas.

    O Equador enfrenta uma crise de segurança nos últimos dois dias. O presidente Noboa decretou estado de exceção na segunda-feira (9) após a fuga de um criminoso conhecido como Fito, líder do grupo Los Choneros. O Ministério Público acusa funcionários da própria prisão de facilitarem a fuga.

    Na terça-feira (9), as autoridades relataram a fuga de outro criminoso, Fabricio Colón Pico, líder dos Los Lobos, preso na última sexta-feira por sequestro e por sua suposta participação em um plano para assassinar a procuradora-geral do país.

    Durante o estado de exceção, sete policiais foram sequestrados nas cidades de Machala e Quito e na província de Los Rios. Além dos sequestros de policiais na noite de segunda-feira, ocorreram explosões na província de Esmeraldas. Indivíduos detonaram um artefato explosivo perto de uma delegacia, e dois veículos foram incendiados em outros locais, sem causar vítimas.

    Em Quito, um veículo explodiu, e um dispositivo foi detonado perto de uma ponte para pedestres. O prefeito Pabel Muñoz instou o Executivo a “militarizar” instalações estratégicas diante de uma “crise de segurança sem precedentes”.

    spot_img
    spot_img

    últimos posts

    spot_imgspot_img

    Veja mais