sexta-feira, julho 19, 2024
spot_img
More

    últimos posts

    Submarino Triton: conheça o modelo com casco de acrílico e joystick que deve ser usado para viagem até o Titanic

    Exploração Subaquática Segura: Triton Submarine Rumo ao Titanic

    Submarino vai ser projetado por empresa especialista em embarcações usadas em mergulho profundo. Eles já têm um submarino licenciado que pode navegar até 4 mil metros de profundidade, distância do Titanic.

    Com casco de acrílico e conduzido por um joystick, um novo submarino, anunciado por um empresário norte-americano e um canadense, promete levar pessoas, com segurança, em expedição até o navio Titanic, nas profundezas do Oceano Atlântico.

    Confira: Cristiano Ronaldo Celebra Artilharia Histórica No Campeonato Saudita

    O projeto bilionário, mas que não teve o custo divulgado, inclui, segundo os criadores, tecnologia e engenharia naval de ponta que prometem uma expedição com final diferente do ocorrido no ano passado.

    ➡️ Há cerca de um ano, cinco pessoas morreram durante a viagem com o submersível Titan, que tentava chegar ao Titanic. A embarcação implodiu, matando os passageiros. A expedição gerou uma comoção mundial ao longo de dias, enquanto tentavam o resgate das vítimas.

    Ele vai ser produzido pela Triton Submarine, que está há décadas no mercado. A empresa se apresenta como uma “produtora de submersíveis personalizados a expedições de pesquisa e observação” e se posiciona como detentora de recordes:

    ➡️ Em 2019, um submarino da empresa foi usado no mergulho mais profundo da história, chegando a 10,9 mil metros;
    ➡️ Em 2018, outro submarino foi usado no mergulho mais profundo do oceano Atlântico com 8,3 mil metros.
    ➡️ Eles que projetaram, por exemplo, o submersível que Kathryn Sullivan usou para se tornar a primeira americana a mergulhar a 11 mil metros de profundidade na Depressão Challenger, o ponto mais fundo dos mares;
    ➡️ E, em 2019, foram os primeiros a conseguirem gravar imagens em alta resolução do Titanic.

    A proposta deles é criar uma nova versão que vai se chamar “The Explorer – Return to the Titanic”, mas baseada em um modelo já produzido pela empresa: o Triton 4000/2 Abyssal Explorer.

    Como vai ser o submarino?

    • Segundo a empresa, o submarino tem 4,45 metros de cumprimento e 2,75 de largura e conta com complexa engenharia naval e tecnologia, pesando 12 toneladas.
    • O submarino tem o que a empresa chama de “asas”. Elas permitem que ele seja conduzido ao longo do mergulho, podendo ser dirigido até mesmo em espaços pequenos.
    • Ele vai ter um casco amplo de acrílico. A ideia é que o casco, somado às câmeras acopladas de alta resolução ele tenha uma visão 320° do fundo do oceano.
    • Diferentemente do Titan, que implodiu, e que só poderia descer a 1,3 mil metros, ele pode descer a 4 mil metros de forma segura, segundo a produtora.
    • A tecnologia naval do submarino permite que ele desça e suba das profundezas em uma viagem de menos de duas horas — menos do que se propunha o Titam.
    • Tem capacidade para apenas duas pessoas por viagem.
    • O submarino tem uma resistência em viagem de 12 horas.
    • O controle vai ser feito por um joystick, mas há também um controle de tela sensível ao toque e substituição manual.
    • O Triton 4000 — que traz o número no nome, justamente, em referência à profundidade que pode atingir — já é licenciado para uso comercial.
    • Com a capacidade, a ideia dos empresários é criar um modelo personalizado para a expedição. O modelo deve custar milhões de dólares e a previsão é que fique pronto em 2026.

    Quem são os empresários?

    Patrick Lahey é cofundador e presidente da Triton Submarines. Ele é quem vai ficar responsável pelo projeto do submarino.
    Além de empresário, ele é um entusiasta do mergulho. Lahey se tornou o segundo canadense a chegar ao fundo da Fossa das Marianas, ponto mais profundo dos oceanos que fica no Pacífico. E também foi a primeira pessoa a mergulhar duas vezes no Challenger Deep acompanhado por outro explorador.
    O cofundador da Triton vai fazer o submarino a pedido do magnata Larry Connor, de Ohio. O empresário de 74 anos é fundador do Connor Group, uma empresa do ramo financeiro. Atualmente, segundo a Forbes, a empresa opera uma carteira de R$ 26 bilhões.

    Submarino Triton: a nova aposta em expedições seguras ao Titanic

    Modelo com casco de acrílico e joystick promete viagens mais seguras
    A empresa Triton Submarines, especializada em embarcações para mergulho profundo, anunciou um novo submarino que promete levar pessoas em expedições seguras ao Titanic, nas profundezas do Oceano Atlântico. O projeto, desenvolvido por Patrick Lahey e financiado pelo magnata Larry Connor, visa evitar tragédias como a do ano passado, quando o submersível Titan implodiu durante uma expedição, resultando na morte de cinco pessoas.

    O novo submarino, denominado “The Explorer – Return to the Titanic”, será baseado no modelo Triton 4000/2 Abyssal Explorer. Equipado com um casco de acrílico e controlado por um joystick, ele foi projetado para descer até 4 mil metros de profundidade com segurança. Em comparação, o Titan podia descer apenas até 1,3 mil metros.

    Explore a Novidade em Apostas no Brasil: Bora Jogar

    Detalhes Técnicos e Segurança

    O submarino Triton 4000/2 Abyssal Explorer possui 4,45 metros de comprimento e 2,75 metros de largura, pesando 12 toneladas.

    A embarcação é equipada com “asas” que permitem manobras precisas durante o mergulho, facilitando a navegação em espaços restritos. Com um casco de acrílico amplo e câmeras de alta resolução, oferece uma visão de 320° do fundo do oceano.

    A tecnologia avançada do submarino permite que ele desça e suba das profundezas em menos de duas horas, significativamente mais rápido do que o Titan. Projetado para duas pessoas por viagem, ele possui autonomia de 12 horas de operação subaquática. O controle é feito por um joystick, com opções de controle de tela sensível ao toque e substituição manual.

    História e Credenciais da Triton Submarines

    A Triton Submarines é conhecida por suas conquistas no campo dos mergulhos profundos. Em 2019, um submarino da empresa foi utilizado no mergulho mais profundo da história, atingindo 10,9 mil metros. Outro marco foi em 2018, quando um submarino da Triton realizou o mergulho mais profundo do Atlântico, alcançando 8,3 mil metros. A empresa também projetou o submersível usado pela astronauta Kathryn Sullivan, a primeira americana a mergulhar a 11 mil metros na Depressão Challenger.

    Além disso, em 2019, a Triton foi a primeira a gravar imagens em alta resolução do Titanic. Esses feitos destacam a expertise e a capacidade tecnológica da empresa em produzir submersíveis seguros e eficazes.

    Planos e Investimentos

    O modelo “The Explorer – Return to the Titanic” deverá estar pronto em 2026 e custará milhões de dólares. Patrick Lahey, cofundador e presidente da Triton Submarines, lidera o projeto. Ele é um entusiasta do mergulho, tendo se tornado o segundo canadense a chegar ao fundo da Fossa das Marianas e a primeira pessoa a mergulhar duas vezes no Challenger Deep acompanhado por outro explorador.

    O projeto é financiado por Larry Connor, fundador do Connor Group, uma empresa do ramo financeiro com uma carteira de R$ 26 bilhões, segundo a Forbes. Connor, aos 74 anos, é conhecido por seu interesse em aventuras e exploração.

    spot_img
    spot_img

    últimos posts

    spot_imgspot_img

    Veja mais